O curso de Medicina, Campus Paulo Afonso, utiliza-se do tripé pesquisa, ensino e extensão, pilares da qualidade do ensino superior público. Além disso, possui projeto pedagógico centrado no aluno como sujeito da aprendizagem e apoiado no professor como facilitador e mediador do processo.

Para isso, emprega Metodologias Ativas de ensino-aprendizagem, conforme orienta as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina (BRASIL, 2014). Logo, procura-se dar ao acadêmico a oportunidade de aprender com autonomia, responsabilidade e desenvolver sua competência profissional. A competência “é a capacidade de mobilizar, articuladamente, diferentes recursos (afetivos, cognitivos e psicomotores), que permitam abordar/resolver situações complexas referentes à prática profissional” (FAMEMA, 2006).

As ações pedagógicas têm como cenário prioritário o Sistema Único de Saúde – SUS, buscando ter expressivo impacto para sua qualificação. Assim, ao operar com uma compreensão ampla do conceito de saúde, propondo ações integradas com outros equipamentos sociais, a intenção é que se possa romper com o modelo biorreducionista vigente e que os frutos advindos dessa experiência sirvam para a proposição de novas modalidades de intervenção.

O Curso utilizará, entre outras metodologias, a Aprendizagem Baseada em Problemas (Problem Basead Learning – PBL), sendo, na atualidade, incorporado por universidades nacionais e internacionais de excelência no ensino médico, tendo como referência a Universidade de McMaster (Canadá), onde surgiu em 1969. Este método abre caminhos à construção de programas educacionais capazes de vibrar em sintonia com as demandas da sociedade contemporânea e a formação de profissionais dotados de espírito crítico, aptos a uma atitude de revisão permanente de sua própria prática.

A inspiração do PBL baseia-se em "princípios da escola ativa, do método científico, de um ensino integrado e integrador dos conteúdos, dos ciclos de estudo e das diferentes áreas envolvidas, em que os alunos aprendem a aprender e se preparam para resolver problemas relativos à sua futura profissão" (MAMEDE, 2001).

O Processo Tutorial segue passos bem definidos na literatura, ocorrendo em pequenos grupos de trabalho. Os tutores apresentam um problema para discussão pelos alunos. Em seguida, eles identificam o problema, investigam, debatem, interpretam e produzem possíveis justificativas, soluções, resoluções ou recomendações.

Além disso, o curso de Medicina também utiliza outras Metodologias Ativas, a exemplo da Metodologia da Problematização e a Aprendizagem Baseada em Equipes (ABE) ou Team-Based Learning (TBL).

Para maiores informações sobre o curso baixe o Manual do Aluno

Nike kyrie 2 Rainbow